Imagem: Depositphotos
Imagem: Depositphotos

Segundo o presidente executivo do Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos (Sindusfarma), as empresas associadas à entidade têm estoque para até junho A epidemia de coronavírus (Covid-19) na China ainda não afetou as farmacêuticas instaladas no Brasil. O país, ao lado da Índia, é um grande exportador de princípios ativos (IFAs) para os medicamentos produzidos no mercado brasileiro.

O presidente executivo do Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos (Sindusfarma), Nelson Mussolini, disse que as empresas associadas à entidade têm estoque para até junho. Segundo ele, não há desabastecimento de IFAs no mercado brasileiro.

“Não há falta de princípio ativo. A produção de medicamentos está normal no Brasil. Um dos associados nos disse que o fornecedor chinês já retomou as remessas para o país. Estamos monitorando”, disse Mussolini.

A ProGenéricos, entidade que reúne as fabricantes de genéricos no Brasil, também informou que não há desabastecimento de princípios ativos. A entidade também monitora a situação, informou. Esse tipo de medicamento usa IFA proveniente da China.

Fonte: Panorama Farmacêutico, com informações do Yahoo Finanças