Imagem retirada de https://www.educamaisbrasil.com.br/educacao/carreira/farmacia-e-bioquimica-entenda-as-diferencas
Imagem retirada de https://www.educamaisbrasil.com.br/educacao/carreira/farmacia-e-bioquimica-entenda-as-diferencas

Durante um longo período, os cursos de Farmácia eram denominados de Farmácia-Bioquímica, funcionando como uma habilitação do farmacêutico para as Análises Clínicas. Apesar de possuírem algumas semelhanças, as áreas funcionam de forma distinta e é importante compreender quais são as diferenças entre Farmácia e Bioquímica. Se você está em dúvida entre os dois campos e deseja conhecer o que estudam e qual é a área de atuação dos seus profissionais, confira a postagem com as informações abaixo.

Diferenças entre Farmácia e Bioquímica
A Farmácia é a área responsável pelo estudo dos fármacos e medicamentos e sua aplicação na sociedade. A área se dedica a produção e efeitos dos medicamentos nos usuários, o desenvolvimento de vacinas, cosméticos, entre outros. O profissional formado na faculdade de Farmácia, denominado farmacêutico, conta com diferentes áreas de atuação, incluindo a Análises Clínicas. São profissionais da área de saúde com possibilidade de atuação em farmácias, hospitais, laboratórios, etc.

A Bioquímica estuda os processos químicos que acontecem nos seres vivos. Essa área da Biologia se preocupa com as transformações moleculares da célula. O Bioquímico, profissional formado na faculdade de Bioquímica, atua com a aplicação prática desses conhecimentos, estudando e analisando os processos químicos e as substâncias produzidas pelos seres vivos.

O fato do farmacêutico ser um profissional da saúde, formado em um curso com componentes curriculares das Ciências Biológicas voltados à área da biomedicina e da saúde, configura-se como a principal diferença entre a Farmácia e Bioquímica. Isso porque a Bioquímica forma profissionais da química e bioquímica, com habilidades para aplicar seus conhecimentos em diversos campos, como o agronegócio, meio ambiente e setor industrial. O bioquímico também pode atuar com a pesquisa de vacinas, desenvolvimento genético, biotecnologia, produção de alimentos e bebidas e com a bioenergia.

Farmacêutico-Bioquímico
O curso de Farmácia-Bioquímica é uma graduação do ensino superior criada com o intuito de possibilitar ao farmacêutico atuar com as Análises Clínicas. Com a aprovação e aplicação da Resolução CNE/CES n°. 2, de 2002, o Ministério da Educação (MEC) instituiu as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Farmácia. Diversas conquistas e modificações foram realizadas no curso, o que causou algumas dúvidas sobre o título de farmacêutico-bioquímico.

De acordo com o CFF (Conselho Federal de Farmácia), recebem esse título os profissionais formados no período da Resolução 04/69, revogada pela Resolução 02/02 do MEC. Os graduados com a nova legislação conquistam o título de Farmacêutico, mesmo que tenham concluído a sua formação no curso Farmácia-Bioquímica. Para conseguir o título de Farmacêutico-Bioquímico é necessário realizar uma especialização em Análises Clínicas, reconhecida pelo CFF, ou conquistar o título de especialista em Análises Clínicas, da Sociedade Brasileira de Análises Clínicas (SBAC).

Caso não tenha realizado a especialização ou conquistado o título da SBAC, o profissional pode atuar com a Análises Clínicas, só não é permitida a utilização da denominação farmacêutico-bioquímico. Importante ressaltar que a Bioquímica não se resume a Análise Clínica e essa não é um sinônimo da Bioquímica.

Fonte: Educa Mais Brasil